logo

Componentes Metálicos


Engenharia de Processo
Na engenharia temos 5 engenheiros mecânicos, equipados com 5 estações de trabalho DELL e 5 licenças do software Visi-Progress, onde desenvolvemos nossos processos, ferramentas, gabaritos e máquinas especiais. 

Todos os projetos são desenvolvidos por equipas de 2 pessoas (líder de projeto e técnico de processo) para compartilhar conhecimentos e responsabilidades. Os projetos são cuidadosamente revistos para cumprir os requisitos do cliente. 

Sempre que precisamos aumentar a capacidade, subcontratamos a dois parceiros externos com os quais trabalhamos em diferentes projetos pois estes têm o mesmo software que nós e conhecem a nossa forma de construir os nossos meios. Temos uma licença para exportação / importação de/para Catia e temos podemos fornecer simulações numéricas com o Autoform.
Estampagem
A estampagem refere-se a um conjunto de operações executadas em chapa laminada de espessuras finas de diversos metais e ligas não ferrosas, de forma que geralmente se obtém, ao final do processo, um produto acabado em termos de forma e dimensões.

As operações são executadas geralmente com auxílio de ferramentas, instaladas em prensas. Estampagem é um processo de fabricação realizado a frio, no qual a chapa é colocada sobre uma matriz e submetida a uma força de um punção, de maneira a adquirir a forma geométrica da matriz.

Por estampagem entende-se o processo de fabricação de peças, através do corte ou deformação de chapas em operação de prensagem a frio. As operações de estampagem podem ser resumidas em três básicas: corte; quinagem e embutição. A estampagem da chapa pode ser simples, quando se executa uma só operação, ou combinada em processos progressivos. Com o recurso à estampagem de chapa, atualmente fabricamos peças de aço carbono, aços inoxidáveis e alumínio. 

Devido às suas características este processo de fabricação é apropriado, preferencialmente, para as grandes séries de peças, obtendo-se grandes vantagens, tais como: Alta produção; Reduzido custo por peças; Bom acabamento, não necessitando processamento posterior; Maior resistência das peças devido à conformação; Baixo custo de controlo de qualidade devido à uniformidade da produção e a facilidade para a deteção de desvios. 

Na Newstamp temos processos progressivos para cadências elevadas, transfers manuais para peças estéticas e processos simples para cadências reduzidas. Nas peças de alta cadência (50.000 a 500.000 peças/ano) procuramos automatizar ao máximo, nas peças estéticas (8.000 a 40.000 peças/ano) desenvolvemos os processos para salvaguardar que a superfície visível esteja esteticamente imaculada, assim a limpeza das ferramentas e das peças entre operações é frequente. Nas peças de cadência reduzida (2.000 a 10.000 peças/ano) procuramos obter as peças formadas com o mínimo investimento em ferramentas. 

Temos também uma vasta experiência em peças de estampagem profunda (50 a 400mm de profundidade) com recurso a recozimento de peças.
Cada referencia tem o seu processo produtivo devidamente caracterizado por forma a garantir que todos os colaboradores executam da mesma forma e possam consultar caso haja alguma dúvida.

As peças são controladas conforme o requisito da gama de controlo e frequentemente recorrendo a gabaritos de controlo. 

Na estampagem trabalhamos em 2 turnos, para saber mais sobre a nossa capacidade e parque de máquinas consulte a página dos recursos. 

Tratamento de Superfícies
Montagem